(111) - EFEITOS DA MICROELECTRÓLISIS PERCUTÂNEA (MEP®) NA REGENERAÇÃO DO TENDÃO CALCÂNEO DE RATOS
Valentim Da Silva R.1; Lima A.2; Andrade M.3; Netto P.4; Gomes R.5; Freire A.6; Santos I.7; Meyer P.8; Ronzio O.9
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE1 ; Universidade Potiguar2 3 4 5 6 7 8 ; Universidade Maimónides ;Universidade Favorolo9
<marcelvalentim@hotmail.com>

PALABRAS CLAVE: CORRENTE-GALVÂNICA,INFLAMAÇÃO,TENOTOMIA,TENDINOPATIA.

Introducción: O tendão de Aquiles é o maior e mais resistente tendão do corpo humano sendo um dos locais mais comuns de lesão por sobrecarga entre atletas. A cirurgia de tenotomia é utilizada para correção de deformidades ou atitudes viciosas, sendo este procedimento utilizado com o intuito de trazer maior funcionalidade aos pacientes que se submetem a tal procedimento. Novas alternativas terapêuticas vêm sendo propostas para o tratamento de tendinopatias tais como a Microelectrólisis Percutânea (MEP®).

Propósito: O estudo teve como objetivo investigar os efeitos da (MEP®) em tenotomias no tendão de Aquiles em animais.

Material y métodos: Trata-se de um estudo experimental, controlado e randomizado, com 30 ratos wistar, divididos nos grupos: G1: grupo controle, sem lesão; G2: grupo controle, com lesão e sacrifício após 7 dias; G3: grupo controle, com lesão e sacrifício após 14 dias; G4:Grupo experimental, sendo submetido a uma aplicação da MEP® ,sacrifício após 7 dias;G5:Grupo experimental, sendo submetido a duas aplicações da MEP®, sacrifício após 14 dias. A terapia foi ministrada por meio da introdução da agulha de acupuntura com intensidade de 0,1 MA e aumentada de forma rápida (em cinco segundos) até 0,3 MA. A aplicação teve duração de um minuto, e o procedimento foi realizado três vezes no total.

Resultados: Na análise histológica, foi observado que o G1 não apresentou alteração no tecido muscular, o G2 presença de resposta inflamatória aguda, colagenização e fibrose, o G3 apresentou discreta reação inflamatória aguda e moderada reação inflamatória crônica, o G4 observou-se processo de cicatrização avançado do tendão, com presença de fibrose e pouca resposta inflamatória aguda, o G5 apresentou tendão cicatrizado com presença de fibrose e completo reparo tecidual.

Conclusiones: Percebeu-se que a MEP promove uma aceleração do processo de cicatrização do tendão, modulando o processo inflamatório e cicatricial.

Implicancias: O método MEP® com os parâmetros adotados nesse estudo, demonstra ser eficaz na aceleração da reposta de cicatrização e modulação da resposta inflamatória em tendão de animais.Desse modo, surge a possibilidade de resultados favoráveis também em seres humanos, despertando o interesse da realização de novas pesquisas com essas temáticas.